Avançam obras de ciclovias na Capital

Ciclovia Mariante com Silva Só  Foto: Faby Vargas/Divulgação PMPA

Ciclovia Mariante com Silva Só
Foto: Faby Vargas/Divulgação PMPA

A Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC) está finalizando quatro ciclovias: Wenceslau Escobar (320 metros), Joaquim Silveira (1,3 km), Gomes de Freitas (450 metros) e Padre Cacique (880 metros). Também estão em andamento as obras nas ruas Neuza Brizola (300 metros), Goethe (650 metros), além da José de Alencar e Gonçalves Dias (1,5 quilômetro). Neste ano, foi entregue a faixa para bicicletas da Mariante e Silva Só (1,1 km), chegando a um total de 36,9 quilômetros de espaços exclusivos para a circulação de ciclistas já disponíveis na Capital. A meta da prefeitura é chegar, até o final de 2016, a 50 quilômetros de ciclovias em Porto Alegre.

As faixas estão sendo introduzidas na cidade de acordo com o Plano Diretor Cicloviário, implementado por intermédio da Lei Complementar 629/2009. O plano prevê, no decorrer dos anos, a conclusão de uma malha viária de 495 quilômetros de ciclovias. “Os pedestres e os ciclistas são os elementos mais vulneráveis do trânsito. Trabalhamos para que a convivência entre todos os integrantes dos diversos modais de deslocamento seja a mais cordial possível. A ciclovia serve também para evitar acidentes, com a garantia de mais segurança aos ciclistas”, afirma Alessandra Both, gerente de Projetos e Estudos de Mobilidade da EPTC. Até o final de fevereiro, de acordo com dados estatísticos da EPTC, não houve vítimas fatais envolvendo ciclistas, com uma redução de 10% em acidentes na comparação com janeiro e fevereiro do ano passado (38 a 34).

Além da questão de segurança, as ciclovias incentivam o uso da bicicleta como lazer e no deslocamento para o trabalho. A iniciativa diminui os engarrafamentos e contribui na saúde do planeta ao reduzir a emissão de poluentes. “Estamos monitorando o funcionamento de todas as ciclovias do município. Qualquer sugestão por parte dos moradores, comerciantes, pedestres, ciclistas e motoristas podem ser encaminhadas para a EPTC (fone 156) para ajustes, em qualquer momento”, conclui Alessandra.

Dicas de segurança – Nas permanentes ações de conscientização para o trânsito seguro com a população, os agentes de educação da EPTC dão as seguintes dicas aos ciclistas, entre outras, para menos riscos de acidentalidade: transitar preferencialmente onde há ciclovias. Onde não há, utilizar o bordo da via e no sentido do fluxo; respeitar sempre o pedestre; não transitar sobre as calçadas; respeitar sempre a sinalização de trânsito; ao pedalar, utilizar a sinalização noturna; usar equipamentos de segurança, como capacetes, óculos, luvas, além de roupas claras, para uma maior visibilidade no trânsito.

Deixe seu comentário

Comentar (Obrigatório)

Utilize tags e atributos HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Nome (Obrigatório)
E-mail (Obrigatório)