Prefeitura confirma vencedor da licitação da orla do Guaíba

Consórcio ofereceu valor de R$ 60,6 milhões, enquanto o limite do edital era de R$ 67,8 milhões

Primeira parte do projeto prevê revitalização em pouco mais de 1 km, entre a Usina do Gasômetro e a Rótula das Cuias Foto: Prefeitura de Porto Alegre / Divulgação

Primeira parte do projeto prevê revitalização em pouco mais de 1 km, entre a Usina do Gasômetro e a Rótula das Cuias
Foto: Prefeitura de Porto Alegre / Divulgação

O consórcio Orla Mais Alegre, formado pelas empresas Procon, Sadenco e SH Estruturas Metálicas, é o vencedor da licitação da obra de revitalização da orla do Guaíba. O valor oferecido pelo consórcio foi o mais baixo entre os quatro concorrentes habilitados, de R$ 60,6 milhões. O resultado já era esperado desde que os valores das propostas foram divulgados, há duas semanas, e será homologado na tarde desta terça-feira.

A partir de agora, serão gastos de 10 a 15 dias para a preparação dos contratos. O coordenador do Gabinete de Desenvolvimento e Assuntos Especiais, Edemar Tutikian, espera que até 15 de setembro os contratos possam ser assinados. A vontade é de começar os trabalhos ainda este ano.

— Nem que eu tenha que ir lá sozinho com uma picareta — afirmou Tutikian.

Os outros participantes da licitação ofereceram valores mais altos. O consórcio Alberto Couto Alves apresentou a segunda proposta mais baixa, de R$ 61,3 milhões. O Home/Portonovo ofertou R$ 66,8 milhões, e o Pelotense/Cidade, R$ 67,1 milhões. O teto estabelecido pela prefeitura para a obra era R$ 67,8 milhões. O projeto, do escritório do arquiteto Jaime Lerner, prevê ciclovias, caminhos iluminados, bares, quadras esportivas, arquibancadas e um terminal turístico para barcos.

Histórico de problemas
Na primeira vez em que tentou licitar a obra, em setembro de 2014, a prefeitura cancelou a concorrência. A falta de um documento que não constou no edital fez com que as empresas não conseguissem elaborar os orçamentos.

Na segunda ocasião, duas empresas se habilitaram: o consórcio Pelotense Porto Novo e a construtora Toniolo, Busnello. A primeira foi desclassificada, e a segunda apresentou um valor de obra maior do que o previsto na disputa. Na terceira tentativa de licitar a revitalização, em março de 2015, a concorrência terminou sem interessados.

A prefeitura de Porto Alegre voltou a contratar Lerner para desenvolver o projeto de revitalização de um novo trecho da orla do Guaíba, entre a avenida Ipiranga e o Parque Gigante do Internacional. O projeto será desenvolvido em 1,62 quilômetro de extensão e 174,5 mil m² de área. O trabalho deverá ser concluído em seis meses ao custo de R$ 1,3 milhão.

AS PROPOSTAS:

Teto estabelecido pela prefeitura: R$ 67,8 milhões

Consórcio Orla Mais Alegre: R$ 60,6 milhões
Consórcio Alberto Couto Alves: R$ 61,3 milhões
Consórcio Home/Portonovo: R$ 66,8 milhões.
Consórcio Pelotense/Cidade: R$ 67,13 milhões

Fonte: Zero Hora

Deixe seu comentário

Comentar (Obrigatório)

Utilize tags e atributos HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Nome (Obrigatório)
E-mail (Obrigatório)